Trabalho e Feliidade

Trabalho e felicidade

Eu queria trazer hoje uma reflexão sobre as relações dos empregados e empresas.

No meu trabalho lido cotidianamente com os conflitos nas relações entre empregados e empregadores e é uma tarefa muito desafiadora.

Hoje, como de costume cheguei bem cedo no escritório, eu chego as 07:00 h,  e comecei meu dia,  assistindo meu curso sobre negociação que faço on line através do Coursera  na  universidade de Michigan, aliás uma excelente oportunidade para quem quer fazer cursos de qualidade.

Depois entrei no valor econômico e estava assistindo  um vídeo sobre as perspectivas do mercado de trabalho para 2015 e parece que segundo os indicadores as notícias não são nada boas.

Mas, a crise me inspira a falar de coisas boas… Então, apesar de todos os problemas e da tensão nas relações trabalhistas,  tem algo muito maior que me move para atuar nessa área. Às vezes fico pensando em como as partes não sabem ou não se reconhecem com a verdadeira importância que tem uma para a outra.

Você já reparou como o empregado geralmente tem satisfação em dizer que trabalha para Loja Tal, Banco X ?? Claro, ele está empregado e recebendo toda a inclusão que o emprego representa. Por sua vez,  tenho sentido uma tendência moderna das  empresas, que estão buscando a cada dia uma gestão preventiva para lidar com as questões trabalhistas e valorizar seus empregados.

Eu sei, são tempo difíceis, tempo de terceirização, será? Acho que esta é uma excelente razão para melhorarmos ainda mais a qualidade das relações trabalhistas e não tem melhor momento senão o da crise, que deve nos inspirar e nos impulsionar.

Afinal, o que todos nós queremos ? Você pode até ter pensado em dinheiro, mas a verdade é que todo ser humano busca a felicidade. Mas o que tem a ver felicidade e relações do trabalho? Tudo.

A valorização do trabalho, a não-violação dos direitos, a solução negociada dos litígios, se praticados por todos,  pode transformar-se numa solução efetiva para a diminuição do atual conglomerado de litígios na justiça, que quando arrastados, ocasionam o desgaste das relações.

A mudança  da atual cultura,  para um paradigma no qual exista de parte a parte, o cumprimento das obrigações assumidas nos contratos de trabalho em geral, com a  prestação eficiente dos serviços e o efetivo cumprimento da legislação trabalhista, tudo revestido e moldado por um modelo de humanizado das relações  trará  inúmeros resultados favoráveis ao crescimento empresarial e incontáveis benefícios aos trabalhadores. Afinal não podemos nos esquecer que somos seres humanos buscando o mesmo: a felicidade.

Curta. Comente. Compartilhe